Cinco dicas para quem quer trabalhar fora do Brasil

Dica 1: Aprenda Inglês

A primeira dica é óbvia. Se você quer trabalhar fora do Brasil, provavelmente você não usará português. Mesmo que o trabalho seja em portugal, há uma grande chance que você terá colegas de outras partes do mundo e você terá que falar inglês ou uma outra língua.

Inglês é importante não só para o dia a dia, mas para ter acesso a conteúdo. A maioria das ferramentas que as empresas usam são documentadas em inglês, e a maioria dos livros e cursos também.

Com certeza inglês foi fundamental para a minha carreira. Provavelmente será importante para a sua também se vocẽ almeja morar fora do país.

Dica 2: Tenha cabeça aberta

Se você acha que já aprendeu tudo que você poderia aprender, eu sinto te informar mas você sabe de nada [inocente]. É assustador a quantidade de novas tecnologias, ferramentas, linguages, sistemas, processos, assuntos que permeiam desenvolvimento de software. Parar de estudar, ou achar que você já sabe tudo seria uma das piores conclusões que você pode fazer para a sua carreira. Principalmente caso você queira fazer grandes mudanças como trabalhar fora do Brasil. Seja humilde e tenha a cabeça aberta.

Não é só conhecimento técnico que você será exposto a cada dia, mas quando você enta em contato com outras culturas, você terá a oportunidade de aprender coisas novas sobre outras culturas. É importante ter empatia, saber ouvir, e, estar disposto a quebrar seus preconceitos e discriminações.

Dica 3: Tenha uma especialidade

Quando uma empresa decide contratar um funcionário, essa decisão precisa ser tomada com cautela. É muito dificil demitir em algúns países. A empresa precisa ter um bom grau de confiança em suas habilidades técnicas e também na sua capacidade de se adaptar. Ter uma especialidade vai minimizar o risco para a empresa, e, dará uma segurança maior que você poderá fazer contribuições rapidamente.

Além de dar mais confiança à empresa, ter uma especialidade ajuda muito durante o processo seletivo. É muito comum que os recrutadores prestem mais atenção em “palavras-chave” no seu curriculo do que nas suas conquistas. Ter “palavras-chave” como Java, Javascript, React, Spring, Python com alguns anos de esperiência com certeza fará os recrutadores terem mais segurança em te convidar para um processo seletivo.

Dica 4: Não tenha medo

Você não gosta de mudanças ou tem medo de arriscar? Desculpe-me, mas você precisa ser mais ousado. Poucas mudanças são tão radicais quanto mudar de país. Você não tera mais a comida que você é acostumado, não verá seus amigos ou família com tanta frequência, não usará o seu idioma nativo no dia a dia, não saberá das leis e costumes locais. A mudança será radical e você não pode ter medo de encará-la.

Dica 5: Saiba se vender

Dificilmente você conseguirá um emprego só porque você conhece alguém para te indicar. Se esse for o caso, parabéns. A maioria das pessoas não terá a mesma sorte. Você precisa ter um currículo que consiga te vender para uma empresa. Ter as suas experiências documentadas em um CV ou plataforma como Linkedin será a sua porta de entrada para novas oportunidades. Dedique tempo para criar seu curriculo online e peça a amigos para o revisá-lo. Não subestime a visibilidade de um bom perfil do Linkedin.

Além do CV ou perfil do linkedin, durante entrevistas as pessoas perguntarão sobre você e suas experiências. Pesquise perguntas para entrevistas e prepare as suas respostas. Só assim voce terá a confiança e desenvoltura para dar boas respostas.

Se você achou esse artigo interessante, deixe o seu comentário abaixo. Eu ficarei feliz em saber que esse blog contribuiu para a sua jornada.

comments powered by Disqus